16 de dez de 2014

Religiões - Parte 1: É real?

Em minhas navegações pela web sempre me deparo com pessoas céticas, descrentes
quanto a existência de Deus ou deuses, anjos e demônios, espíritos ou fantasmas, mas como explicaríamos a existência de milhares de religiões se a espiritualidade fosse meramente um equívoco, manipulação ou como alguns gostam de dizer, alienação?


Há alguns anos tive a oportunidade de ler uma obra que se chama A Viagem de Theo, uma espécie de romance das religiões, que narra a aventura de um menino chamado Theo ao viajar por todo o globo e encontrar-se com padres, rabinos e vários outros tipos de líderes das mais diversas religiões do mundo. Foi uma leitura muito interessante e infelizmente não tenho esse livro, pois o consegui em um antigo acervo dos funcionários da empresa. O livro mostra um número muito grande de religiões e seitas existentes contando desde os tempos mais antigos até as mais novas tendências que surgem nas garagens dos nossos vizinhos.


Evidências são importantes para aumentar o número de adeptos, assim como para atestar qualquer verdade, portanto dizer que todas as pessoas acreditam em qualquer coisa seria no mínimo tolice. Minha opinião é de que a ignorância somada às mentiras, manipulações, fraudes e afins podem justificar o surgimento de algumas seitas, mas nada que se compare à totalidade de religiões existentes.

Continuamos com uma questão: Tantas religiões. Por quê?

Aprendemos com a história que as pessoas têm suas convicções de fé e as defendem com amor e às vezes até mesmo sacrifício, como por exemplo os milhares de Cristãos assassinados por Judeus, Romanos, Muçulmanos e até mesmo por ditadores na Asia, mas não somente esses, pois também temos os terroristas suicidas e suas promessas de paraíso e virgens e a lista só piora pois não temos como deixar de fora as mais variadas seitas que promovem o sacrifício de animais e até mesmo de seres humanos, sendo alguns, inclusive, voluntários. Ninguém faria nada disso se tivesse dúvida sobre a legitimidade de sua religião. Não acredito que tantas pessoas optassem por um caminho tão difícil simplesmente porque alguém as ludibriou em sua ingenuidade, como afirmam alguns que questionam a fé no sobrenatural.

Isso tudo para mim é uma evidência irrefutável de que o sobrenatural é real. Mais real do que aquilo que vemos e tocamos, que nada mais é do que passageiro, momentâneo e se comparado à extensão do Tempo e do Universo, praticamente não existe, tamanha sua insignificância.

Com a certeza de que o sobrenatural existe, agora preciso descobrir por qual caminho quero trilhar: Vou continuar vivendo normalmente e fingindo que não acredito no Espiritual ou vou tentar desvendar os mistérios do sobrenatural?

Algumas pessoas batem em todas as portas e simplesmente continuam sem rumo, outras se agarram à fé na primeira oportunidade. Vamos tentar compreender essas escolhas e meditar no que acreditamos e no que as outras pessoas acreditam.

Deixo bem claro minha fé cristã protestante e escrevo sobre esse assunto com todo respeito e tolerância.

Vamos tratar de alguns assuntos relacionados às religiões, mas vamos deixar de fora aqui o Ateísmo e mesmo as Teorias Científicas, pois o assunto é puramente a religião.

Vou fazer uma pausa nesse post e teremos a oportunidade de refletir sobre o assunto e em breve: Religiões - Parte 2


Um versículo para reflexão:

"A religião pura e imaculada para com Deus e Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo."

Tiago 1:27

  
        

Nenhum comentário:

Postar um comentário