11 de nov de 2014

Resistência


Irmão, se alguém te disse que sua caminhada com Jesus Cristo seria fácil, estava equivocado, para não dizer que era uma mentira, pois não basta somente ir aos domingos à Igreja e segurando uns as mãos dos outros cantarmos alegremente, dançarmos e ouvirmos a Palavra. O Evangelho requer renúncia dos pensamentos e hábitos pecaminosos, isso é claro, mas devido à importância que temos dado às vontades humanas ao invés de nos submetermos a Palavra de Deus, fazemos o contrário e submetemos a Palavra de Deus às nossas vontades.

Desde uma simples mentirinha e não devolver o troco do caixa até ao adultério e rebelião, sempre achamos que temos o direito de sermos mais espertos. Tolices!


Também não é exigido de nós mais do que somos capazes de fazer e mesmo os israelitas tinham uma obrigação ainda mais difícil que a nossa. A Ponto de no concílio descrito em Atos 15, Tiago, um dos líderes da Igreja de Jerusalém, irmão de Jesus e permitam-me fazer uma observação, sendo irmão mais novo de Jesus aprendeu desde cedo com as palavras e o exemplo do Messias, O Leão da Tribo de Judá, Tiago sugere que os gentios sejam orientados a abster-se de “coisas sacrificadas a ídolos, e de sangue, e de coisas estranguladas, e de fornicação”, ou seja, bem menos do que toda a disciplina judaica, mas conciliado ao Mandamento de Jesus de Amarmos a Deus acima de todas as coisas e a nosso próximo como a nós mesmos, temos uma ideia do mínimo que precisamos nos esforçar para sermos cristãos.

Agora preciso deixar claro que sou falho e se dissesse o contrário seria hipócrita, mentiroso e ainda pior do que já sou, mas prossigo mirando no alvo que é ser o mais parecido com Jesus que eu conseguir e isso não significa que Deus me da uns tapinhas nas costas por simplesmente tentar, pois na verdade o tentar não serve como justificativa para nossas falhas, mas Deus tem misericórdia e longanimidade e perdoa nossos pecados, nos poupa, purifica e levanta porque o precioso sangue do cordeiro é poderoso para nos salvar.

Gosto muito de meditar nos dois textos que seguem abaixo. Ambas as palavras de homens extraordinários. O primeiro orientando seus irmãos israelitas e o segundo falando a todos nós sobre a resistência a um padrão mundano ou anti Deus.


Vi também naqueles dias judeus que tinham casado com mulheres asdoditas, amonitas, e moabitas;
e seus filhos falavam no meio asdodita, e não podiam falar judaico, senão segundo a língua de seu povo.
Contendi com eles, e os amaldiçoei; espanquei alguns deles e, arrancando-lhes os cabelos, os fiz jurar por Deus, e lhes disse: Não darei vossas filhas a seus filhos, e não tomareis suas filhas para vossos filhos, nem para vós mesmos.
Não pecou nisso Salomão, rei de Israel? Entre muitas nações não havia rei semelhante a ele, e ele era amado de seu Deus, e Deus o constituiu rei sobre todo o Israel. Contudo mesmo a ele as mulheres estrangeiras o fizeram pecar.” (Neemias 13:23-26)

Observou as palavras "Contendi, espanquei, amaldiçoei, arrancando-lhes os cabelos? 


Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.
E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” (Romanos 12:1-2)

Não é possível experimentar a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus sem transformação.  

Evangelho que Transforma

Nenhum comentário:

Postar um comentário